Eutanásia, sim ou não?

O Pedro lançou a discussão lá no Vila Forte sobre:

“Eutanásia

Era dócil, elegante, mas com uma força tremenda, daí o nome de Brutus. O Dálmata adorava crianças e não se coibia de dar uma trincas nos rabos de quem se aproximava com má cara e que não fosse da casa. Tinha dez anos quando veio o diagnóstico do veterinário … cancro no fígado! A solução passou por aplicar-lhe “a injecção”. A decisão foi tomada com base no parecer do veterinário, ainda que a todos custasse, em especial aos donos que diariamente o viam em sofrimento. No entanto, penso que foi unânime que seria o melhor para o Dálmata mais bonito que vi até hoje. A notícia foi um choque para os miúdos, mas à conta de algumas palavras mais meigas, perceberam que nem sempre é fácil perder um amigo, mas às vezes é melhor do que obrigá-lo a sofrer durante sabe-se lá quanto tempo e vê-lo em agonia permanente.

Como as crianças são prespicazes e fazem perguntas difíceis, logo estabeleceram a analogia com um familiar que tem feito quimioterapia, e que sofre há bastante tempo. Tentamos explicar que nos humanos é diferente, que temos sempre a esperança de uma cura para nós. Depois desta explicação esfarrapada, vem mais uma pergunta, que  nos deixa desarmados. Querem dizer, então, que os médicos das pessoas são melhores que os médicos dos animais?

Não, apenas quer dizer que os humanos acreditam que se podem salvar até ao último momento, nem que para isso tenham de sofrer e fazer sofrer os outros. Sei que não consegui convencer os miúdos, nem a mim próprio.

Para quando a discussão da Eutanásia sem preconceitos e desculpas da ética e da religião?

Um grande bem haja a todos aqueles que têm a coragem de decidir e optar pelo que racionalmente parece ser a melhor opção, ainda que emocionalmente, traga muitas dores e apertos no coração a quem a toma.

Ao Brutus, que está no céu, e não gosta de ver ninguém a chorar, envio uma festa meiguinha que tenho a certeza que vai gostar de receber.”

Vamos até lá e contribuir com a nossa opinião…

6 Respostas to “Eutanásia, sim ou não?”

  1. Agradeço o facto de mais uma vez o Vila Forte ter um texto em destaque no teu cantinho.
    obrigado

  2. Irei visitar o Vila Forte. Obrigada. Este é um tema deveras delicado que nunca me atrevi a comentar. Reflectirei mais uma vez sobre o assunto… Boa Semana.

  3. Olá

    Já lá fui…e até entrei na discussão… é um tema que deveríamos discutir mais vezes..

    Beijinho
    Jorge

  4. Agradeço visita e comentários efectuados no Vila Forte.Abusando novamente da nossa amiga Sónia, fica mais um pedido, o meu filho precisa do nosso contributo para um trabalho escolar, a razão está descrita no Vila forte.Obrigado pela ajuda.
    bjs

  5. paula meireles Says:

    Actualmente estou a realizar um trabalho na escola sobre a eutanásia , é um assunto para mim muito delicado, visto que durante 2 anos cuidei de pessoas idosas vítimas de cancro em fase terminal.
    Felizmente posso acrescentar que deixei esse trabalho, porque era demasiado penoso para mim. Segui em frente, como todos devemos fazer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: