Arquivo de editora

Dia Mundial do Livro

Posted in As minhas (vossas) Histórias with tags , on Abril 24, 2009 by soniapessoa

…”Quando o Pedro se calou, aquilo que era uma pequena multidão de olhos, braços, pernas, corpos entrelaçados, no relvado do jardim da escola, estava como que petrificada perante aquele relato. Quando tinham decidido aproveitar a hora do recreio para contar as aventuras, e desventuras, das férias da Páscoa, que tinham terminado, nunca pensaram poder ouvir semelhante história. O ambiente era, ao mesmo tempo, de horror, admiração e alegria pelo final feliz. “…

 

“Pedro e o Menino Soldado” é uma história que nos ensina a, por vezes, dura realidade da vida. Realidade da qual devemos retirar tudo o que nos possa enriquecer como seres humanos, mesmo que apenas tenhamos 8 aninhos de idade. É uma história de vida, apesar de tenra, é uma história de amizade e de valores. É uma história que ninguém vai querer perder… e pela qual estou a lutar para ver em livro.

É Bom Ser Diferente…

Posted in As minhas (vossas) Histórias with tags , , , , on Julho 10, 2008 by soniapessoa

Caros amigos,

Depois do apoio que me deram, nesta luta que foi conseguir editar o meu primeiro livro infantil, “Ser Diferente é Bom (em princípio ficará este título), sinto-me na obrigação de vos manter a par do que se vai passando. Assim, sem novidades bombásticas, falei hoje com a editora e está tudo encaminhado. A ilustradora, a Carla Carvalho, já meteu mãos à obra e a coisa está em processo de gestação. Como previsto, o lançamento será em meados de Outubro.

Para quem agora chega, ao meu cantinho, pode sempre consultar as páginas aí no canto superior do lado direito do blog e perceber rapidamente de que se trata. Para os mais preguiçosos posso explicar que este é um projecto ambicioso, que se resume a histórias infantis um pouco diferentes das que estamos habituados a ver no nosso panorama literário infanto-juvenil. Temas como a homossexualidade, a paixão, a morte, a exclusão, deficiências motoras, meninos soldados, guerra, marcam a diferença destas histórias, mas sempre sem perder de vista a beleza, a ingenuidade, a inocência, de quem as lê: as crianças.