Arquivo de crianças

Números…

Posted in Uncategorized with tags , , on Maio 30, 2009 by soniapessoa

Em 2008 havia 27,765 crianças, em risco, referenciadas pela Comissão de Protecção de Menores, das quais 2,591 são estrangeiras… números… assustadores!

Este país não funciona!

Posted in Uncategorized with tags , on Março 24, 2009 by soniapessoa

Este país definitivamente não funciona!… vejam este post do Jorge e os comentários que se lhe seguem… este país não funciona mesmo!

http://oqueeojantar.blogs.sapo.pt/112777.html#comentarios

Ser Diferente é Bom: nova apresentação

Posted in As minhas (vossas) Histórias with tags , , , , , , on Fevereiro 18, 2009 by soniapessoa

“Ser Diferente é Bom” estará em destaque no próximo dia 22 (domingo), pelas 15h30, na livraria Bertrand, em Leiria.  Estarei presente para fazer mais uma apresentação do livro. Espero poder contar com a vossa presença. Será uma oportunidade para nos podermos conhecer e discutir um tema de grande urgência na nossa sociedade: a tolerância e o respeito pelo próximo.

Então, até domingo!

Uma Nova História

Posted in As minhas (vossas) Histórias with tags , , , , on Fevereiro 9, 2009 by soniapessoa

A Ana Fonseca é uma jovem estudante de Design Gráfico, da Covilhã. Conheci-a através deste blog e encontramo-nos pessoalmente quando ela me presenteou com a sua presença no lançamento do meu livro em Lisboa, em Dezembro passado.  A Ana convidou-me a escrever uma história para o trabalho final do seu Mestrado. Ou seja, eu escreveria a história que seria objecto das suas ilustrações… aceitei, e ainda bem que o fiz!

Como o propósito desta história é o Mestrado da Ana, dei-lhe a possibilidade de escolher qual seria o tema… A Ana pregou-me uma partida e pediu-me apenas que a história fosse sobre animais. Aceitei, mas com um friozinho na barriga já que nunca o tinha feito. Considerei-o por isso um desafio também para mim… escrever uma história cujas personagens fossem animais, e não meninos e meninas.

A história está escrita… apaixonei-me por ela, acho, por isso, que resultou muito bem. A Ana já a tem em seu poder, para poder começar a trabalhar, e a avaliar pela sua reacção parece-me que correspondi às suas expectativas… fica aqui, para vós, um cheirinho (não a publico na integra, pois estamos já a planear editá-la em livro)…

…”Enquanto pensava no que havia de fazer, reparou ao longe numa mancha vermelha… uma mancha vermelha em movimento… mais perto, uma mancha, não tão vermelha, mais alaranjada, mas ainda assim em movimento, e vinha na sua direcção!

 

– Xiii… é o SOL! O sol caiu e vem a rebolar, aos trambolhões, pela encosta abaixo!!!…

 

Em pânico, especado, sem reacção, Ratão ficou ali a ver o sol a aproximar-se a grande velocidade. No último segundo “acordou” e num salto fugiu ao que lhe parecia ser um destino fatal. Aterrou numa poça de lama e ficou ali deitado à espera de coragem para se levantar… levantou primeiro a cabeça, arregalou os olhos… uns metros ao lado avistou o sol. Também a lama lhe travara o trajecto e a viagem terminara ali, muito perto de si.

Morto de medo, e curiosidade também, Ratão resolveu aproximar-se…”…

Srs. professores, amigos, pais, tios, avós, irmãos, etc…

Posted in As minhas (vossas) Histórias with tags , , , , , on Janeiro 13, 2009 by soniapessoa

Este post é para todos vós, que diariamente me visitam, para os amigos, para aqueles que cá vêm e ainda não se deram a conhecer, para os pais, tios, avós e é muito para os professores que por cá passem… eu explico!

Depois do lançamento do meu livro- Ser Diferente é Bom- vem a divulgação do mesmo, mas de uma forma mais completa, mais profunda, e para isso espero contar com a ajuda de todos vós.

E essa ajuda concretiza-se da seguinte forma:

propôr, sugerir, nas escolas dos vossos filhos, sobrinhos, netos, amigos, alunos, a divulgação e apresentação do livro infantil  “Ser Diferente é Bom”. E para isso, estou cá eu! Ou seja, estou disponível para me deslocar às escolas, que mostrem interesse nisso, e fazer a apresentação do livro. Basta que para isso entrem em contacto comigo.

Espero, assim, poder contar convosco na divulgação deste post, e desta iniciativa, que pretende levar o mais longe possível o projecto que envolve este primeiro livro. Desde já, o meu muito obrigada!

Lançamento em Braga

Posted in As minhas (vossas) Histórias with tags , , on Novembro 25, 2008 by soniapessoa

É oficial…

lançamento do livro infantil, “Ser Diferente é Bom”, dia 12 de Dezembro, pelas 19h, na Fnac do Bragaparque, em Braga.

Eu sei, eu sei… a hora não é grande coisa, mas em época de Natal parece que é complicado “arranjar vez”. Façam lá um esforcinho e apareçam para dar uma força!

A propósito de…

Posted in Uncategorized with tags , , , , on Novembro 20, 2008 by soniapessoa

A propósito deste post no Vila Forte… há cerca de dois anos o meu mais novo quis ir para o futebol. Pareceu-me boa ideia, praticar desporto e divertir-se ao mesmo tempo. Inscrevi-o numa escola de futebol aqui em Braga e durante os meses em que lá andou apercebi-me de que: primeiro não se divertia lá grande coisa, e, em segundo, a atenção dedicada aos miúdos varia consoante o grau de competência com que eles praticam o desporto. Que é o mesmo que dizer que se jogam de forma excepcional e dali pode advir uma estrela, recebem toda a atenção, se apenas jogam, mas sem grande notoriedade, então o caso muda de figura. O meu mais novo gosta de jogar à bola, que é para mim diferente de jogar futebol… gosta, diverte-se com os amigos, mas não tem pretensões a tornar-se num jogador de futebol, e ainda bem, digo eu. Posto isto, lá chegou uma altura em que achei que o rapaz não andava lá a fazer grande coisa… ou seja, não se divertia!

Há cerca de dois meses, quando se iniciaram as aulas, o meu mais novo descobriu o basquetebol em Educação Física. Manifestou vontade em praticar a modalidade e eu lá me fui informar sobre o assunto. Depois de saber que o Sporting Clube de Braga tem esta modalidade, lá fomos num fim de tarde até ao pavilhão onde decorrem os treinos ver como era a coisa… a coisa correu bem, porque nesse mesmo dia o meu mais novo decidiu que queria integrar a equipa de mini basquet do Braga. Assim, três vezes por semana, tem ido aos treinos, a alguns jogos “mais a sério” e a coisa promete…

… e a coisa promete porque, depois de ler no post publicado pelo Pedro Oliveira,  acerca de um jogo de futebol, onde acompanhou o seu filho de dez anos de idade, praticante da modalidade, que “… A equipa adversária tinha um conjunto de treinadores que estão, também, a educar crianças com menos de doze anos, os palavrões, as ameaças de castigo por um lance que correu mal e principalmente a nítida falta de competência para lidar com crianças, culminou numa valente chapada que o treinador deu a um jogador só porque ele, o jogador, tinha falhado uma oportunidade de golo…”, fiquei a pensar que tinha de escrever este post a louvar aquilo a que tenho assistido nos treinos e jogos do meu mais novo… Quando o meu rapaz começou a ir aos treinos, desde logo me apercebi de dois ou três pormenores que fazem toda a diferença quando falamos em praticar desporto de forma organizada, ou seja, com treinadores, torneios e clubes à mistura… o sorriso na cara das crianças, o brilho nos olhos enquanto decorre o treino, a disponibilidade afectiva característica dos treinadores (obrigada Mário, obrigada Ricardo!), a vontade de voltar no dia seguinte, o entusiasmo com que vão para os jogos e a garra, esforço e empenho demonstrado, mesmo quando estão a perder… diz tudo.

O Rodrigo tinha feito apenas dois ou três treinos quando fomos à Maia jogar com outros clubes. Estava um lindo dia de sol de inverno. Porque os jogos decorriam durante a manhã e durante a tarde, levámos farnel para o almoço das crianças. O treinador que nos acompanhou teve a brilhante ideia de os levar, no intervalo do almoço, à praia… não havia muito tempo, foram cerca de 20 minutos em que… só visto! Descalços, calção e manga curta, fizeram-se balizas com as sapatilhas, e durante aqueles minutos, foi vê-los num momento de verdadeiro lazer… as expressões de felicidade, as gargalhadas… foi nessa altura que tive a certeza de que o meu mais novo estava no sítio certo e ía, de certeza, ser ali muito feliz. Nos jogos torcemos a valer… às vezes lá é mais forte que nós o comentário de desagrado (no último jogo quase jurei que havia um vibrador no cesto dos nossos, tal era a teimosia da bola em não entrar!), mas sempre dito em voz baixa, porque no momento do reencontro, mesmo a perder, eles foram melhores, jogaram melhor e são verdadeiros campeões! Foi por isto, Pedro, que quase não queria acreditar no que li no teu cantinho…

dsci0001

Mais novidades…

Posted in As minhas (vossas) Histórias with tags , , , on Novembro 10, 2008 by soniapessoa

Amigos e amigas,

serve este post para vos dar a conhecer que a apresentação do meu livro, “Ser Diferente é Bom”, no lançamento de Lisboa, dia 6 de Dezembro, será feita pela jornalista Ana Leal (TVI).

Não se esqueçam de apontar na agenda, porque… isto só tem piada se estivermos todos juntos…

LISBOA6 de Dezembro (15h) – FNAC de Alfragide (Centro Comercial Alegro)

PORTO13 de Dezembro (16h) – FNAC do Gaiashopping

Ser ou não ser racista, eis a questão…

Posted in Uncategorized with tags , , on Outubro 22, 2008 by soniapessoa

Ao ler este post no blog do Jorge, O que é o Jantar, e reflectindo sobre a onda de comentários que gerou, lembrei-me de um filme, A Time to Kill, cuja história incidia sobre as diferenças raciais existentes na América, e no mundo afinal, a forma desigual como brancos e negros são tratados, mesmo aos olhos da Justiça, que devia ser cega… nesse filme a acção desenrola-se na barra de um tribunal, onde o actor Matthew Mcconaughey defende um homem negro por ter assassinado os homens que violaram e violentaram a sua filha de 10 anos de idade. Nas alegações finais, Mcconaughey pede aos jurados que fechem os olhos e imaginem… é o que vos peço a vós também… fechem os olhos, cliquem no vídeo que está em baixo e digam-me o que ouvem…

Ouvem uma criança branca, negra, gorda, magra, cega, surda, normal, anormal?… ouvem uma criança a rir. O post do Jorge fala sobre adopção, adopção de crianças, adopção de crianças negras… de famílias… de aceitação… de preconceitos… de racismo…

Se houver alguém com dúvidas sobre este assunto, tape os olhos, veja o vídeo, ouça com atenção quantas vezes fôr necessário até perceber…

A professora Margarida

Posted in Dedicatórias with tags , , , on Outubro 18, 2008 by soniapessoa

Ontem encontrei a professora do meu filho da primeira classe, ou seja, foi a primeira professora que ele teve desde que deixou o conforto e a segurança do infantário. Esta professora é mais nova do que eu e na altura pegou numa turma de irrequietos e marotos que só visto. Esta professora estava habituada a crianças calminhas, pois o único sítio onde tinha dado aulas tinha sido numa aldeia dos Açores e não estava habituada ao boliço próprio de uma criança da cidade. Esta professora fez-se impor, pelo carinho que lhes devotou, pela enorme dedicação, pelo enorme talento que tem para ensinar.

O meu mais novo foi aluno dela há quase cinco anos, e apesar da vida nos ter afastado um pouco, chegámos a ir tomar café diversas vezes, e sempre que nos cruzámos o tempo é pouco para contar as novidades. Tendo a minha mais velha 15 anos e o meu mais novo 10, já levo uma boa conta de professores que me passaram pelas mãos… mas foi só isso… professores que passaram pelas minhas mãos, num comprimento de boa educação a que fui habituada, nenhum me passou pelo coração como esta professora! Esta professora estabeleceu o contacto, lançou a ponte, apertou as amarras, só não subiu a bordo quem não quis… eu subi e fiz questão de me lançar nessa viagem, muitas vezes tortuosa, que é a educação de uma criança. Devia ser sempre assim, pais e professores, lado a lado, rumando ao mesmo destino, dando as mãos durante as intempéries e partilhando as alegrias quando se chega a bom porto.

Esta professora chama-se Margarida, como a professora das minhas histórias… porque só podia ser assim, a professora Margarida do livro que vou lançar em Dezembro, foi inspirada na professora do meu mais novo… doce, carinhosa, próxima, como só tu, Margarida, soubeste ser… obrigada!