Arquivo de Outubro, 2008

Obama versus Mccainn

Posted in Uncategorized with tags , on Outubro 31, 2008 by soniapessoa

Eu não sou muito dada a política, assumo-me muito mais como uma mulher de causas sociais, mas, dentro da minha ignorância sobre a matéria, procuro manter-me minimamente informada e não resisti, a quatro dias das eleições americanas, a reproduzir um vídeo (que, confesso, surrupiei do cantinho do Luís Castro) sobre as mesmas. E isto porque, quer queiramos quer não, a escolha do próximo líder americano ditará o destino do mundo nos próximos tempos.

http://ww1.rtp.pt/icmblogs/rtp/america2008/?k=A-caminho-da-Casa-Branca.rtp&post=4376

 

Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama

Posted in Uncategorized with tags on Outubro 30, 2008 by soniapessoa

A quem luta todos os dias contra o cancro da mama, um abraço de coragem…

Apetece-me ouvir… porque…

Posted in As Minhas Músicas de Sempre with tags , on Outubro 30, 2008 by soniapessoa

porque estou irritada, há dias e dias que durmo mal, tenho pesadelos todas as noites, porque há sempre qualquer coisa que corre mal, porque estamos em crise, porque não sei onde isto vai parar, porque receio pelo futuro dos meus filhos, porque… me apetece estar feliz sem que este mundo me dê grandes motivos para isso!… apetece-me ouvir Gipsy Kings e contrariar esta má onda… os meninos e meninas dançam?

Para ajudar a Claúdia…

Posted in Uncategorized with tags , , on Outubro 28, 2008 by soniapessoa

Sobre o post anterior, recebi vários pedidos de informação sobre qual a melhor forma para se poder ajudar a Claúdia. Há pouco recebi este mail, que aqui transcrevo…

“A quem esteja interessado em contribuir financeiramente, foi criada a seguinte conta bancária, a qual será gerida pela TVI.
FINIBANCO com o numero 40981737; nib 007600004098173710105

Quantos aos contactos pessoais (além do nº de telemóvel da Cristina, a mãe da Cláudia, 934067673), para já não posso informá-los, uma vez que só logo à noite é que vou estar com elas, e ver se elas os querem tornar públicos.”

Podem ver mais aqui: http://www.flickr.com/photos/montradafamilia/

Este mail é assinado pelo Ramiro, pai das meninas que apareciam ao lado da Claúdia na reportagem.

Tempo de Viver

Posted in Uncategorized with tags , , on Outubro 26, 2008 by soniapessoa

“Cláudia. é uma criança envelhecida, à custa de uma doença raríssima – a progeria – que acelera o processo de envelhecimento em cerca de 7 vezes em relação à taxa normal.
Neste caso, a Cláudia com apenas 10 anos, fisicamente parece uma velhinha de 70 anos. Pele enrugada, cataratas, artroses e artrites, próprias de décadas e décadas de vida.
Todos os órgãos vão envelhecendo de tal forma, que a esperança de vida não ultrapassa os 14 anos.
No entanto, se fisicamente estas crianças se tornam velhas a uma velocidade impressionante, já o seu desenvolvimento intelectual é perfeitamente normal.
A Cláudia está na escola, no 5º ano e, apesar de todos os achaques próprios dos velhinhos, ela brinca e faz as actividades que são comuns a todas as crianças de 10 anos. Só que não é uma criança comum.”

“Tempo de Viver” é a reportagem da jornalista Ana Leal, com imagem de Júlio Barulho, que acabou de passar na TVI, trouxe-me as lágrimas aos olhos e fez-me acreditar que esta é, cada vez mais, a minha luta, escrever sobre as diferenças, enriquecer-nos pela diversidade, e realçar sorrisos, como o da Cláudia, que me fazem acreditar que vale a pena!

Apetece-me ouvir…

Posted in Uncategorized on Outubro 26, 2008 by soniapessoa

… Michael Bublée

Pensamento do Dia

Posted in Pensamento do Dia with tags , , on Outubro 26, 2008 by soniapessoa

Se todos vivessemos o dia de hoje como se o amanhã não existisse, todos nos esforçaríamos muito mais…”

Flashs do Dia… ao vivo e a cores…

Posted in Flashs do Dia... with tags , , on Outubro 24, 2008 by soniapessoa

Hoje, o destino de Cristiano Ronaldo foi traçado na mesa de um café, na cidade de Braga… três senhores na idade da reforma, discutiam, qual tertúlia côr-de-rosa, o destino (quase) fatal do vedetismo de Cristiano Ronaldo. Tornar-se homossexual e drogado são as previsões de quem vê o comportamento do atleta a caminho do abismo…

Raios e coriscos…

Posted in Uncategorized on Outubro 24, 2008 by soniapessoa

Eu juro que me esforço… sempre fui uma pessoa muito impulsiva, mas, confesso, que com o passar dos anos aprendi a ser mais tolerante com o próximo… mas hoje, contrariando tudo o que é de esperar de uma pessoa como eu, espero que o filho da… que, durante a noite, me espatifou o farol traseiro do carro, me deixou sem luzes, piscas e afins, e não deixou sequer um cartão de visita, espete os… contra uma parede!…

Obrigada Mafalda

Posted in Dedicatórias with tags , , on Outubro 23, 2008 by soniapessoa

O post que agora escrevo é talvez o que mais me vai custar escrever, dos que escrevi até hoje… porque fala de coisas que me tocam, que me são sensíveis de forma particular. O post que escrevo tem por objectivo principal enaltecer o livro que ontem li… Mafaldisses, da Mafalda Ribeiro.

“Morre lentamente… quem não encontra graça em si mesmo… quem destrói o seu amor próprio, quem não se deixa ajudar… Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante…”

“Obrigada por me dares a sensibilidade de sentir o frio e o calor, de tocar e ser tocada… Obrigada por todas as vezes que olhei para o espelho e não gostei do que vi… Obrigada por levantares a minha cabeça para o céu para me fazeres reparar na beleza de uma lua cheia. E pelas frustrações e impotência que se transformaram em vontade de ir mais além.”.

“Amigo não é só aquele que empurra a cadeira ou baixa-se ao nível dela para conversar olhos nos olhos. No meu caso, amigo é também quem me tira de cima dela e faz dos pés dele os meus. Porque a deficiência não é nenhuma doença contagiosa, mas o amor é…”.

“Não fomos talhados só para observar mas para olhar alguém com profundidade. É ver muito para além do que pode ser visto, se calhar é darmos o salto para dentro de alguém e deixarmo-nos estar… É não cedermos à ilusão de um primeiro olhar, é deixarmo-nos ficar…”.

Estes excertos, retirados do livro Mafaldisses, são só um exemplo pequenino da imensidão de saber que nos é transmitida nas 52 crónicas que compõem este livro, este ensaio de vida, de saber viver. Obrigada Mafalda, por me teres permitido crescer um bocadinho mais e, na verdade, aceitar-me também a mim, como sou, um bocadinho mais… Quando hoje terminei de ler o teu livro, vieram-me as lágrimas aos olhos, porque me revi em tantas palavras que escreveste, muito embora tu sejas bem mais forte que eu e te ames a ti mesma muito mais do que eu me amo a mim… há 39 anos atrás nasci com uma pequena imperfeição no lábio superior (o lábio leporino é uma abertura na região do lábio, ocasionada pelo não fechamento dessas estruturas, que ocorre entre a quarta e a décima semana de gestação), os meus pais choraram e até aos três meses de idade não me são conhecidas fotografias… nessa altura fui operada pelo Dr. Gentil Martins e o resultado não foi o pior, tendo em conta que foi uma cirurgia que ocorreu à 39 anos atrás, onde as técnicas usadas não são as mesmas de hoje. Cresci habituada a que os meninos na escola me apontassem o dedo, a que fizessem perguntas, a não ser escolhida pela professora para fazer de Nossa Senhora nas festas de Natal, e habituei-me a um mundo onde não estar dentro dos parâmetros delineados para a chamada beleza nos impede muitas vezes de voar, principalmente quando nós próprios interiorizamos a nossa diferença de forma negativa (aqui comoveu-me, Mafalda, a grandeza da tua mãe quando te disse “Então as sandálias, fazem bom andar?”). Muito embora tenha sido, alguns anos mais tarde, submetida a uma cirurgia de correcção, os preconceitos da diferença (a minha é na verdade uma diferença mínima, quase imperceptível, comparada com tantas outras) ficam dentro de nós e só uma pessoa grande como tu os consegue ultrapassar… depois de te ler, acho que me encontro num bom caminho…

A vós amigos blogueiros, aconselho a leitura deste livro… faz-nos crescer, torna-nos maiores se sentirmos que aprendemos alguma coisa com ele… mostra-nos as diferenças como eu tento mostrá-las nos livros que escrevo para as vossas crianças… como mais valias no mundo da diversidade.