Je t’aime, moi non plus

De vez em quando gosto de passear pelo youtube e descubro sempre qualquer coisa que de uma forma, ou de outra, já passou por mim numa ou outra curcunstância da vida. Esta música foi escrita em 1968, por Serge Gainsbourg. “Je t’aime, moi non plus” é um hino, de índole erótica, à relação que manteve com Brigitte Bardot. Depois do fim da relação Brigitte pediu a Gainsbourg que não gravasse a canção, ao que ele acedeu, mas em 1969 o disco foi gravado por Jane Birkin e Serge Gainsbourg.

Quando o disco foi lançado foi um verdadeiro escândalo. A imprensa internacional atacou a canção, as rádios baniram-na das playlists e o Vaticano emitiu um comunicado condenando a canção e considerando-a imoral. “Je t’aime moi non plus” beneficiou de uma publicidade gratuita á escala mundial e ascendeu rapidamente aos tops.

Lembro-me, quando ía de férias, para uma aldeia, perto do Fundão, na Beira Baixa, que nas festas de verão a dada altura se passava esta música. Convém dizer, e para quem ronda a minha idade sabe isso, as festas de verão nas aldeias eram um verdadeiro fenómeno de libertação para quem vivia um ano inteiro de marasmo, isolado das grandes cidades. Convém dizer que, nós, jovens das grandes cidades, íamos para estas festas em grupos de amigos, que víamos anualmente e por isso o momento era de festa e descontracção. O mesmo não se pode dizer de quem lá vivia, principalmente as meninas, quase donzelas, que eram beatamente acompanhadas pelas mães que vigiavam cada passo dado, cada gesto, cada olhar furtivo. Imaginem, pois, o escandalo que era quando esta música passava… os gemidos ruborizavam as faces de mães e filhas e, confesso, divertiam-nos a nós, jovens de outras realidades, que não sabíamos bem o que era viver assim, estrangulados pelo atraso de uma modernização que tardava a chegar.

Tenho saudades desses tempos…

Jane Birkin e Serge Gainsbourg (clicar em baixo)

http://www.youtube.com/watch?v=sHiMDB19Dyc

8 Respostas to “Je t’aime, moi non plus”

  1. O logotipo novo está muito bonito. Como se diz aqui no Brasil: está supimpa!!!

  2. Ah!! E sobre o post, aqui nas terras brasileiras a música virou tabu nos anos 70. Acho que a sua reprodução foi proibida no rádio. Mas eu gosto muito dela. Definitivamente, ela entre no meu iPod🙂

  3. soniapessoa Says:

    Obrigada Carlos, é sempre um prazer ver-te por aqui.
    Beijinho

  4. Também eu, que sou mais velha, me lembro do escândalo… Os convívios nas garagens… A loja que vendia discos que permitia a audição… Enfim, outros tempos!

    Bjo

  5. soniapessoa Says:

    Tempos mais controlados, mas tempos também felizes, não?

  6. adorei seu wp, caí aqui sem querer, estou escrevendo um post sobre serge, bb, hitchcock. bom blog. abraços, mari

  7. FERNANDO MALAGUETA Says:

    Adoro essas músicas…
    Assim, acho que deveriam ter se preocupados com outras coisas e não com isso, pois ela nasceu de uma história de amor, se erótica ou não é amor…
    bjos

  8. assumo que ate hj e muito dificil encontrar cancoes que falam de amor tao abertamente e como tanto “classe”, apesar d ter causado tanta polemica na epoca; certamente foi de extrema importancia para a evolucao e liberdade sexual

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: