Sem Medo, Maria

É o livro, ontem, lançado, na Fnac de Braga, da autoria de Fernanda Freitas, apresentadora do programa “Sociedade Civil”, na RTP2. Se eu já nutria alguma simpatia pela jornalista que todos os dias nos entra pela casa adentro com um programa que versa os mais variadissimos temas, diferentes perspectivas sobre um leque de assuntos que quase sempre interessa a todos nós, depois de ter lido, ávidamente confesso, o seu livro, fiquei agradavelmente surpreendida. Porque nos dá a conhecer uma realidade que às vezes optamos por não conhecer, sem dramatismos, com o realismo necessário para despertar e abalar consciências.

Como a própria autora disse, este não é um livro de cabeceira, não é um livro para ler à noite antes de adormecer… falar de VIOLÊNCIA DOMÉSTICA, não nos transporta a uma realidade côr-de-rosa e não nos dá, seguramente, os sonhos mais tranquilos, mas pesadelos com o assustador número de vítimas ali referido.

Fernanda Freitas faz alusão a várias histórias reais de mulheres que sofrem este flagelo, perante uma sociedade que pouco, ou nada, faz para as proteger, uma sociedade que continua, em pleno século XXI, a usar paninhos quentes no que toca à superioridade masculina tão retrogada, própria do tempo dos nossos avós, e que não se enquadra nada nos tempos que correm e que foram conquistados por direito das mulheres, enquanto seres iguais aos homens.

Sem Medo, Maria pretende “incentivar a uma prioridade social nem sempre óbvia e consequente”, conforme as palavras de Marcelo Rebelo de Sousa, no prefácio por ele escrito.

Ninguém deve perder, numa livraria perto de si!

11 Respostas to “Sem Medo, Maria”

  1. Tenho medo de ler esse livro. O último que li, do género, da Sofia Branco, sobre a excisão feminina tive que parar a meio. A intensidade das suas palavras faziam-me sentir a dor daquelas mulheres.
    Muito boas as tuas recomendações. Parabéns.
    Beijinho.

  2. soniapessoa Says:

    Olá, podes ler este livro à vontade, pois apesar de nos chocar , choca porque nos coloca perante uma realidade inequívoca. Não é um relato sensasionalista da situação, mas sim um abanar de consciência sempre necessário perante temas deste género.

    beijinho
    Sónia

  3. A propósito deste tema no Dia Escolar da Não Violência e da Paz – 30Jan2008 – participei com os meus alunos num projecto liderado pela Psicóloga da minha escola.

    Desenvolvi com os meus alunos trabalhos em multimédia, e como este tema não deve ser falado num dia no ano, resolvemos divulgar os nossos trabalho através do youtube.

    Como eu tenho sempre muito orgulho nos trabalhos dos meus alunos, se querem partilhar a nossa experiência, sigam o link:

    http://br.youtube.com/watch?v=PLdRW5PRaWo

    Obrigado pela visita e um beijo para a Sónia

  4. soniapessoa Says:

    obrigada pela partilha.

    Beijinho
    Sónia

  5. pedro oliveira Says:

    É uma mulher do Norte,Carago!
    Quando fico em casa,por uma razão qualquer,não perco o programa dela na 2 e gostei de a ouvir há umas semanas na prova oral da 3.

  6. Fernanda Freitas Says:

    Olá Sónia,
    obrigada pelo carinho neste blogue😉 não respondi ao mail porque entrei de férias … aliás ainda estou a meio das minhas férias.. precisava TANTO este ano !! quando regressar, fico a a guardar novidades desse grande projecto !!!
    beijinho
    FF

  7. soniapessoa Says:

    Olá Fernanda, obrigada pelas palavras, pela atenção. Continuação de boas férias e assim que tiver novidades falarei consigo.
    Beijinhos

  8. Ola querida, nao conheço este livro, mas o tema interessa-me… e muito! Tenho feito varios contos sobre este drama, e as suas diferentes perspectivas. Tenho chamado a atençao para o problema.. porque é preciso mesmo falar, porque é preciso mesmo VER!! Ver o que está mesmo a nossa frente… É preciso estar atento.

    Beijinho grande

  9. Preciso de contactar consigo.
    Temos matéria que precisa da sua intervenção urgente.
    O seu programa e os seus trabalhos e pesquisas, que merecem o nosso aplauso, não estarão completos antes de abordar o tema ” Direito à Habitação ” consignado na Constituição da República, Art. 65 de 1976 e 7ª Revisão Constitucional de 2005, pelo qual pugnamos desde 1996.
    Este é um combate que a precisa de ganhar urgentemente , sob pena de se perderem muitas outras batalhas, no âmbito da família.
    Por favor queira visitar o nosso site http://www.assoc-habitat.pt
    A sua colaboração prestará sem dúvida um enorme serviço à comunidade.
    Atenciosamente
    José Cruz Pinto
    Presidente da Direcção
    Associação Humanitária Habitat – Habitat for Humanity – Portugal
    Tel. 253 204280 ou 96 2311168

  10. soniapessoa Says:

    Penso que a mensagem que aqui deixou é dirigida à Fernanda Freitas e não a mim, Sónia Pessoa. No entanto, já enviei a sua mensagem à Fernanda.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: