2000 VISITAS… lembrar o porquê.

“Porque me meti nesta coisa dos blogs?… é a pergunta que se impõe. Antes de mais considerações, porque o meu marido me moeu, literalmente, o juízo e eu acabei por ceder, poupando-nos assim a uma guerra conjugal. A ele lhe agradeço por ter acreditado em mim.
Em segundo lugar, porque pode ser uma forma de libertar alguma tristeza que sinto por não ter, até agora de outra forma, conseguido concretizar um projecto que abraço há algum tempo. Sempre gostei de escrever, do barulho das palavras, do remoinho das frases.  Tudo começou um dia, em que pela noite dentro, assistia, no meu confortável sofá, a um programa com o conhecido sexólogo, Dr. Júlio Machado Vaz, e a psicóloga Dra. Gabriela Moita. Ora isto foi há séculos. Falavam na altura, entre outros assuntos, sobre homossexualidade e houve uma frase que o Dr. Júlio Machado Vaz proferiu que despertou em mim a ideia de escrever um livro. Aliás a questão, que ele colocava, era mesmo a de que por que raio não existia ainda um livro infantil que abordasse a homossexualidade de forma a que este fosse um tema já normal, com que os mais novos se confrontassem e não os transformasse, mais tarde, em indivíduos xenófobos como tantos que por aí se passeiam.  
Isto passou-se há alguns anos, não me recordo bem quantos. Sei que nunca mais me esqueci disso e durante largos meses amadureci a ideia de tal forma dentro de mim que quando num mês (também não sei qual, sou péssima a fixar datas e esqueço-me de as apontar) do ano de 2005 ( isto tenho a certeza) me sentei num simpático café, na Colina de Maximinos, em Braga, em duas horas pus no papel o livro que há muito havia escrito dentro de mim.  
No fim, tive a certeza de ter feito algo importante, e tive pena de não o ter  feito há mais tempo de forma a poder usá-lo como instrumento educativo na formação dos meus próprios filhos. Mas fiquei feliz, pois achei que muitos pais fariam uso dele como forma de ensinar aos mais novos como se deve respeitar e aceitar a diferença.

 O segundo passo foi, ao pensar, para mim, quem sou eu para conseguir editar um livro, já que não tinha poder económico para isso, procurei então uma solução, que foi arranjar alguém com a sensibilidade necessária para o assunto, que se disponibilizasse a escrever um prefácio que fizesse a diferença que eu sozinha não conseguia fazer. Consegui-o e aqui fica o meu agradecimento à Dra. Gabriela Moita, a segunda pessoa a acreditar no meu projecto.

 

 O terceiro passo foi começar a enviá-lo para as editoras e rezar para que alguém com a visão necessária, ao tema, lhe desse o devido valor e tivesse até a visão comercial que eu tinha sobre o livro. Ao mesmo tempo que enviava originais para aqui e para ali, procurei, procurei, procurei e tive a certeza de que era o primeiro, não existia nenhum assim neste país, á beira-mar plantado. Sabia que ia ter de esperar… e esperei. 

 

Enquanto esperava, escrevi mais quatro contos infantis- surgiu a colecção “Ser diferente… é bom”. Continuo á espera…Já berrei, já chorei, já me indignei. Finalmente, ao fim de quase três anos, deixei-me convencer a criar este blog e partilhar convosco as histórias que nasceram de mim. AS HISTÓRIAS QUE NINGUÉM QUIS DAR A LER. “

Sónia Pessoa                                                                                  Fevereiro/2008

 

Obrigada a quem me tem acompanhado, a quem me visita, a quem me divulga. Obrigada

 

 

2 Respostas para “2000 VISITAS… lembrar o porquê.”

  1. Muito obrigado pela sua simpática visita. Em parte compreendo a sua resignação, pois infelizmente neste país tudo o que vende é o que é polémico e que na maioria das vezes não tem qualidade nenhuma e nem serve para nada. Um livro que aborda de uma maneira consciensioca, humanista e formativa a questão da homosexualidade é algo bastante importante para a formação cívica das pessoas, e sendo esse livro virado para as crianças ainda melhor, pois é nessa fase que se começam a formar as pessoas e as suas opiniões. Eu como estou na universidade não tenho muito tempo, mas as aulas estão a acabar e depois estarei de volta aos blogs, pois desde que me meti nos blogs que percebi que também gosto imenso de escrever.

    Boa semana,

    Pedro Gonçalves.

  2. Aqui estou eu para agradecer a visita a um dos meus cantinhos.
    Seria muito importante ver esse livro editado. Penso que é uma boa altura de voltar à carga pois recentemente foram editados dois livros para crianças que abordam o tema da homossexualidade. Acho que seria importante ver o assunto abordado, desta vez por um autor nacional.
    Um beijo e força!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: